Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

riscos_e_rabiscos

.

.

Olhó Passarinho!

 

Tirando o cansaço que tenho em cima, posso dizer que hoje até foi um dia relativamente calmo.

 

First things first. Começei as minhas aulas no galinheiro. assim que lá chego está o loiro-burro de castigo. É verdade que os miúdos loiros de caracóis parecem anjinhos. Mas é apenas isso. Este é um lobo em pele de cordeiro. Resumindo, no recreio dei cabo da cara toda de um colega que ficou todo arranhado graças a uma festinha sua (entenda-se valente empurrão).

 

Na minha aula continuou armado em "chico esperto". Desafiador, mal-educado e mandrião. Pedi-lhe a caderneta do aluno pois admito muita coisa menos insolência e má-criação. Acreditam que o puto se recusou a dar-me e até disse que eu-não-ia-mandar-um-recado-para casa...

Passei-me!!! Levantei-me da cadeira, repentinamente, pronta a enfiar a mão na confusão da mochila do puto.

O meu neurónio lá funcionou e o puto entregou-me a caderneta. Ficou com uma beiçola até ao chão porque pressupôs que eu iria ter peninha dele e não mandar recado para casa. Humpf!

 

Mais 65 escadas e uma subida de rua íngreme sob sol escaldante, e lá vou eu entregar-me nas mãos de Deus, que é como quem diz, vou para o convento.

As aulas aqui foram o máximo! Hoje foi dia de sessão fotográfica geral.

 

Na minha primeira não-aula, estive a arranjar a vestimenta dos putos, a pentear os piolhos de cabelos a escorrer suor pelo calor das brincadeiras. Grande seca! Estive eu a perder imenso tempo a preparar actividades para o Halloween para isto!!! Onde pára o livro de reclamações?!

 

Na turma seguinte, tinha meia dúzia de gatos pingados... Perguntam vocês porquê. Elementar, meus caros blogueiros, a sessão fotográfica continuava. Desta vez era a foto dos irmãos com irmãos. Oh God!

 

Para rematar o dia, nada melhor do que levar, durante todo o percurso de bus, com um velho sentado à minha frente a  tresandar a chulé e com um indiano atrás de mim a espirrar e a sacar escarretas... bulergh!!!

 

Digam lá que a minha vida não é dura...?! Irra!